Escola quer ensinar códigos para 10k alunos do Vale do Silício de graça


O Vale do Silício já é conhecido por ser um importante polo tecnológico no mundo, mas é sempre bom manter a mão de obra especializada próxima das empresas. Por isso, o empresário francês Xavier Niels está com planos de criar uma universidade de codificação na região.

Diferente de outras instituições, a 42, como é chamada a escola, tem planos bem ambiciosos: educar 10 mil estudantes de graça dentro dos próximos 5 anos. Esta não é a primeira escola de codificação de Niels. Em 2013, foi aberta uma 42 em Paris e, desde então, 2.500 alunos já passaram por lá.

Para conseguir estudar na universidade, é preciso ter entre 18 e 30 anos. Após as inscrições onlines, os participantes passam por quatro semanas intensas de desafios de codificação, programação e lógica. Os melhores alunos ganham a oportunidade de estudar na escola.

Ao invés de salas de aulas e professores, a universidade conta com análises comparativas e projetos de codificação, estágios e gamificação. Os alunos devem aprender um conjunto de habilidades em um período de três a cinco anos.

Muitos executivos de empresas já elogiaram a escola, como Evan Spiegel, do Snapchat, e Jack Dorsey, do Twitter. A nova unidade está recebendo investimentos de US$ 100 milhões.

Via TechCrunch/Olhar Digital

Anúncios

Autor: Daniel Brandão

Desenvolvedor Web e Professor. Gosto de debater, escrever e comentar a respeito da vida, tecnologia, o pensar, a sociedade, a vida cotidiana e da vida vindoura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.