Professores brasileiros realizam chamada por reconhecimento facial

Aplicativo com inteligência artificial usado como chamada foi criado em laboratório do IFES

Reconhecimento facial em escolas

Professores do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) estão usando um novo método para realizar as chamadas dos alunos. Por meio do aplicativo IAmHere, que utiliza inteligência artificial, eles realizam as chamadas em sala de aula usando reconhecimento facial. A tecnologia assegura o controle de presença com mais rigidez e reduz o tempo para verificar quais alunos assistiram à aula.

aplicativo foi desenvolvido pelo Laboratório de Extensão em Desenvolvimento de Soluções (Leds) do Ifes, Campus Serra. Ele foi pensado por professores do próprio laboratório e desenvolvido por quatro alunos do curso de graduação em Sistemas de Informação e do curso técnico em Informática. O app está em uso no instituto desde abril deste ano. 

Como funciona? 

O cadastro dos alunos pode ser feito tanto com uma foto coletiva quanto individual. Alunos e professores podem cadastrá-las no aplicativo, que requer apenas o nome e o número de matrícula do estudante. A partir das fotos que são inseridas, o sistema é treinado para reconhecer as faces dos jovens.

Durante as chamadas, os professores abrem o aplicativo e pedem para os alunos olharem para a câmera de seu celular. Ao tirar uma foto da turma, o app identifica a face dos alunos presentes e as compara com as imagens cadastradas no sistema. Após confirmar a presença, os estudantes recebem uma notificação em seus telefones que ratificam o registro do comparecimento. 

FONTE: Olhar Digital/A Gazeta

O Código Bill Gates – a série

Já viu a série Netflix sobre Bill Gates?

Você pode não gostar muito da Microsoft e da forma como ela faz (ou fazia) a gestão de seus recursos e sistemas (o jeito mais capitalista possível). Talvez também nunca tenha ido muito com a “cara” da pessoa Bill Gates, até pelo histórico de como ele “criou” o Windows. Mas, é inegável que ele é uma das mentes mais criativa e brilhante da área de tecnologia.

A série da Netflix conta detalhes da vida e criatividade desse notável da informática, contando sua origem, seu relacionamento pessoal com as irmãs, mãe e esposa, e mostra o home por trás do mito. Alguns fatos que me chamam a atenção é como ele lidou com a “fama” e com todo o patrimônio acumulado. Em 2012, ele simplesmente se deu ao luxo de se “aposentar” como CEO da Microsoft e passou a tocar a vida como um filantropo ao lado de sua esposa na fundação Bill & Melinda Gates.

O fato deles juntos combaterem doenças e misérias pelo mundo mais pobre e isolado torna louvável a forma como ele lida com todos os bilhões acumulados ano a ano. Afinal, muitos outros juntaram fortunas e não necessariamente se importaram em, de alguma maneira, retribuir a comunidade a sua volta.

A série (na verdade minissérie) contém a principio apenas 3 capítulos. Comecei a assistir e indico fortemente tanto para quem é da área de tecnologia como para qualquer pessoa interessada em saber um pouco mais da história desse ícone dos tempos atuais chamado Bill Gates.

Marcos Pontes remaneja R$ 82 milhões para CNPq

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) Marcos Pontes disse ter destinado mais R$ 82 milhões para pagamento de bolsas de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Desde o ano passado, a pasta está com seu orçamento comprometido, com capacidade de pagar bolsas somente até setembro. Com esse montante, Pontes disse que pode garantir mais um mês de fomento.

O total é relativo ao pagamento de setembro, o que será feito somente em outubro. Com isso, o ministro busca ganhar tempo para conseguir os outros R$ 250 milhões para pagar bolsistas até o final do ano.

O problema da falta de verba já era sabido desde o ano passado, quando foi aprovado o orçamento destinado ao CNPq. Em novembro de 2018, Marcelo Morales, representante da instituição, informou que só tinha R$ 1 bilhão para os pagamentos, sendo que havia necessidade de mais R$ 300 milhões. Na época, o CNPq contava até com menos projetos aprovados — somente 72 mil.

Apesar do aumento no número de pesquisadores, a pasta vem sentindo cortes de verbas desde 2013, segundo Pontes. O objetivo é tentar, para o orçamento do ano que vem, recuperar o patamar de R$ 6 bilhões, faixa que o ministério tinha em 2010.

Fonte: Canaltech

Top 10 App Android x iOS

A lista dos 10+ apps de Android e iOS possui alguns em comum mas outros bem diferentes… o que isso nos diz sobre seus usuário!?

O uso de aplicativos mobile é crescente em nosso mundo digital. A comunicação se tornou importante ao longo dos tempos e com as novas tecnologias móveis, os sistemas operacionais mobile ganharam enorme destaque. Dois deles destoam dos demais, os já consagrados: Android e iOS. O site Statista, conhecido por realizar estudos estatísticos e demonstrar resultados de maneira gráfica, apresenta um apanhado dos aplicativos mais buscados e baixados na Google Play e na App Store.

Uma coisa que chama a atenção é o fato de que em julho de 2019 houve uma queda no número de apps disponíveis tanto no Android como no iOS, com uma curva em queda desde julho de 2018. Quanto ao uso de apps, destaque para alguns aplicativos que tanto em uma como em outra plataforma aparecem, porém, quando olhamos a lista toda, percebemos enormes diferenças nas buscas dos usuários por soluções no dia a dia. Vejamos o top 10 do Android x iOS:

TOP 10 ANDROID (até julho/2019):

Destaque para WhatsApp e para serviços públicos como FGTS e CAIXA. Netflix aparece em 11º

Top 10 iOS (até julho/2019):

Nesse top 10 percebemos mais aplicativos de compra e comida. Netflix figura entre os 10.

Atalhos úteis no Google

Pesquisar no Google pode ser prático com essas dicas especiais

Pesquisa no Google pode ser mais prático. Aprenda alguns comandos úteis na hora de realizar uma busca otimizada no site mais famoso do mundo.

Para mais DICAS, siga meu Instagram @ProfdanielBrandao

É o FIM do Windows 7

Microsoft já anuncia o fim do suporte ao Windows 7 de maneira definitiva

Em comunicado oficial (recebi por e-mail), a Microsoft anunciou o fim do suporte ao Windows 7 a partir de 14 de janeiro de 2020. Os fãs desse sistema (ou em alguns casos, reféns por algum motivo) terão que desfazer os laços e pular para outras versões do SO de Bill Gates.

No comunicado oficial, a empresa justificou e explicou o que acontecerá ao fim do suporte.

O que significa suporte final?

Quando o Windows 7 chegar ao fim do suporte, seu computador continuará funcionando, mas a Microsoft não fornecerá mais atualizações de segurança e software. Embora você possa continuar a usar seu computador com o Windows 7, sem atualizações contínuas de software e segurança, haverá um risco maior de vírus e malware, mesmo com software antivírus adicional.

Microsoft

Ou seja, seu Windows 7 ainda funcionará, porém sem atualização de “segurança” e nem suporte antivírus (até porque a maioria das empresas que desenvolvem softwares já não dão mais suporte para versões do WIN7 faz um tempo).

Agora a escolha é sua, usuário: Windows 8, Windows 10 ou vai migrar para outro Sistema Operacional? Deixe sua opinião nos comentários!

ESTUDO DO SENAI APONTA AS NOVAS PROFISSÕES DA INDÚSTRIA 4.0

Trabalho do Senai identificou 30 ocupações em oito áreas mais impactadas na nova industria

Tecnologia, startups, mundo digital, digital (Foto: Reprodução/Pexel)
Na industria 4.0, novas profissões vão surgir em um ambiente controlado por inteligência artificial (Foto: Reprodução/Pexel)

matéria da edição Online da revista Pequenas Empresas Grandes negócios apresenta estudo do SENAI sobre as áreas que estão surgindo com novos postos de trabalho na era da Indústria 4.0.

Não há dúvida de que a corrida tecnológica vem impactando fortemente as profissões em diversos países do mundo, criando, inclusive, novas atividades para atender a uma demanda crescente do mercado que busca se atualizar frente aos concorrentes. No Brasil, instituições como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), responsável pela formação profissional, confirmam a tendência dessa revolução.

As novas profissões foram identificadas em oito áreas que o estudo realizado pelo Senai considera com aquelas que serão mais impactadas pelas novas tecnologias relacionadas à indústria 4.0: setor automotivo; alimentos e bebidas; construção civil; têxtil e vestuário; tecnologias da informação e comunicação; máquinas e ferramentas; química e petroquímica; e petróleo e gás.

tabela profissoes industria (Foto: Reprodução/Senai)
Estudo aponta 30 profissões que surgirão ou serão reforçadas com a indústria 4.0 (Foto: Reprodução/Senai)

Leia a matéria na íntegra no site da revista PEGN