Python, R e Scala: as linguagens da ciência de dados

O Cientista de Dados Igor Bobriakov escreveu um excelente post (em inglês) sobre as principais bibliotecas para Data Science em linguagens Python, R e Scala. Confira a tradução em português

Anúncios

O Cientista de Dados Igor Bobriakov escreveu um excelente post (em inglês) sobre as principais bibliotecas para Data Science em linguagens Python, R e Scala, com um infográfico bastante didático. Neste post você encontra esse excelente trabalho traduzido na íntegra para o português pelo site Ciência e dados. Boa leitura!

Data Science é um campo promissor e empolgante, desenvolvendo-se rapidamente. Os casos de uso e aplicações da Ciência de Dados estão em constante expansão e o kit de ferramentas para implementar esses aplicativos cresce na mesma proporção.

Cada uma dessas linguagens é adequada para um tipo específico de tarefas, além de cada desenvolvedor escolher a ferramenta mais conveniente para si. Muitas vezes, a escolha de uma linguagem de programação é subjetiva, mas, abaixo, tentaremos saudar as forças de cada uma das três linguagens descritas.

Linguagem R

Projetada principalmente para computação estatística, a linguagem R oferece um excelente conjunto de pacotes de alta qualidade para coleta e visualização de dados estatísticos. Outro ponto forte para a Linguagem R é o conjunto de ferramentas bem desenvolvidas para pesquisa reproduzível. No entanto, R pode ser de alguma forma específico e não é tão bom quando se trata de engenharia e alguns dos casos de programação de propósito geral.

Linguagem Python

Python é uma linguagem de propósito geral com um rico conjunto de bibliotecas para uma ampla gama de propósitos. É tão boa para problemas de matemática, engenharia e Deep Learning quanto para manipulação de dados e visualizações. Esta linguagem é uma excelente escolha para especialistas iniciantes e avançados, o que a torna extremamente popular entre os Cientistas de Dados.

Linguagem Scala

Scala é uma solução ideal para trabalhar com Big Data. A combinação Scala e Apache Spark oferece a oportunidade de aproveitar ao máximo a computação distribuída em cluster de computadores. Portanto, a linguagem possui muitas ótimas bibliotecas para aprendizado de máquina e engenharia; no entanto, falta possibilidades de análise e visualização de dados em comparação com as linguagens anteriores. Se você não estiver trabalhando com Big Data, o Python e R podem mostrar um desempenho melhor que Scala. Mas se estiver trabalhando com Big Data, Scala pode ser a melhor opção.

Continue Lendo “Python, R e Scala: as linguagens da ciência de dados”

TDC 2019: Belo Horizonte

Inscrições para o The Developers Conference BH estão abertas até o dia 15 de junho

TDC – The Developer´s Conference – é o maior evento relacionado a desenvolvimento de software no Brasil conectando organizadores de meetups e eventos, palestrantes, empresas e patrocinadores em uma plataforma única, empoderando o ecossistema local de cada região onde é realizado.

TDC é uma conferência muito dinâmica com objetivo de apresentar os tópicos mais importantes de acordo com as necessidades locais e internacionais e, por esta razão, existem mais do que dez trilhas paralelas por dia.

Este ano já aconteceu em Florianópolis/SC em abril. Ainda este ano teremos em Belo Horizonte (Junho), São Paulo (Julho), Recife (Outubro) e Porto Alegre (Novembro.

Interessado? Veja mais sobre o evento em:
http://www.thedevelopersconference.com.br/tdc/2019/index.html

Excel Superador – do básico ao VBA

Inscreva-se no curso EXCEL SUPERADOR. Neste curso, ministrado por mim e criado em parceria com o Instituto Eidos, você aprenderá ONLINE do básico ao avançado em Excel.

Manipulação de planilhas, uso de estilos, emprego de fórmulas e funções. Também aprenderá na PRÁTICA a lidar com gráficos, tabelas dinâmicas e a criação de funções com a linguagem VBA, de maneira a introduzir os conceitos de programação.

Lançamento oficial dia 14 de maio de 2019. Faça sua inscrição pelo site http://bit.ly/cursoexcelsuperador

Uso excessivo de celular preocupa CEO da Apple

Mais alto executivo da fabricante do iPhone considera exagerado o tempo destinado à tela de smarphone.

Copyright: https://www.foxnews.com

Em desabafo durante entrevista ao canal americano ‘ABC’ na sexta-feira (4), Tim Cook, CEO da Apple, demonstrou preocupação com quem usa o celular de forma exagerada. 

“É melhor olharmos para a pessoa com quem estamos conversando, com quem estamos jantando”, afirmou o executivo. Cook se diz incomodado com o hábito de darmos mais atenção ao telefone do que a quem está ao nosso redor. E a inquietação de Cook não parece ser apenas retórica. 

Afinal, a Apple tem instalado em seus smartphones um recurso que permite medir o tempo de uso do aparelho e saber quantas vezes se olha para tablets, celulares ou notebooks durante um dia. 

Na entrevista, Tim Cook admite ter ficado horrorizado quando percebeu que ele próprio chegou a olhar para seu iPhone 200 vezes em um dia. Para o presidente da Apple, a facilidade de acesso a diversas informações, assim como de atividades práticas do dia (tirar fotos e ter um despertador, por exemplo) pode estar levando algumas pessoas à dependência. 

Fonte: Apple/CCM

Fim da plataforma LATTES?

Boatos deram conta de quem a plataforma de currículos Lattes teria seus dias contados. Com certeza espalhados por pessoas mal intencionadas e sem ter o que fazer, a não ser espalhar terrorismo e fakenews, o próprio CNPq lançou uma nota esclarecendo o fato. Segue nota na íntegra:


“Em relação ao boato que tem circulado neste final de semana sobre uma suposta extinção da Plataforma Lattes, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) informa que não há nenhum encaminhamento para isso.
Ao contrário, a Plataforma Lattes, que este ano completa 20 anos de criação com mais de 6 milhões de currículos cadastrados, tem ganhado cada vez mais reconhecimento e relevância, não só pela importância já consolidada para a comunidade científica, mas, também, pelos recentes aprimoramentos como a inclusão, nos currículos, de nome social, de projetos de ensino e data de nascimento ou adoção de filhos; além da integração com outras plataformas de Governo como o Banco de Talentos, que reúne o currículo dos servidores públicos federais para fins de seleção para cargos.
Ressaltamos, ainda, que está em curso, em parceria com várias instituições, um Plano de Modernização da Plataforma Lattes, anunciado em dezembro de 2018.

Fonte: CNPQ LATTES

Pesquisadores descobrem milhões de registros expostos de usuários do Facebook

Foram achados cerca de 540 milhões de registros em servidores variados

Pesquisadores de segurança descobriram centenas de milhões de registros de usuários do Facebook em um servidor de armazenamento público inadvertidamente. Os dois lotes de registros de usuários foram coletados e expostos por duas empresas terceirizadas, segundo pesquisadores da empresa de segurança UpGuard, que encontraram os dados.

Na pesquisa, a empresa de mídia digital Cultura Colectiva, com sede no México, deixou mais de 540 milhões de registros – incluindo comentários, curtidas, reações, nomes de contas e muito mais – armazenados no servidor de armazenamento Amazon S3 sem uma senha, permitindo a qualquer um acessar os dados. Outro arquivo de backup em um servidor de armazenamento separado da fabricante de aplicativos At The Pool, da Califórnia, continha dados ainda mais sensíveis, incluindo informações sobre mais de 22.000 usuários, como listas de amigos, interesses, fotos, associações a grupos e check-ins de usuários

De acordo com o UpGuard, nenhuma das empresas respondeu aos pedidos para remover os dados. O Facebook entrou em contato com a Amazon para colocar os dados offline, disse um porta-voz do Facebook ao site TechCrunch.

“As políticas do Facebook proíbem o armazenamento de informações do Facebook em um banco de dados público” – disse o porta-voz. O Facebook disse que ainda não há evidências para mostrar que os dados foram mal utilizados, mas que estava sendo investigado.

Chris Vickery, diretor de pesquisa de risco cibernético da UpGuard, disse ainda: “Essas descobertas continuam a destacar os problemas que afligem as empresas que dependem da coleta de dados em massa”.

“Armazenar informações pessoais coletadas de usuários finais é uma obrigação. Quanto mais você tem, maior é a responsabilidade”
– disse Vickery.

Fonte: TechCrunch

Excel: por onde começar?

Entender o Excel pode não ser uma tarefa tão fácil, porém também não é “bicho de 7 cabeças”. Saiba por onde começar

Você é daqueles que já tentou entender o Excel várias vezes mas nunca sai do básico em planilhas? Seus problemas acabaram…

Entender o Excel pode não ser uma tarefa tão fácil, porém também não é “bicho de 7 cabeças”. Para a melhor compreensão e aprender de uma vez por todas, o melhor é começar do zero, seguindo um passo a passo.

Pensando nisto, fiz uma parceria com o Instituto Eidos e juntos estamos lançando um e-book (livro virtual) e uma série de vídeos intitulada Excel para Iniciantes.

O e-book é grátis e, ao se cadastrar, você receberá um link para download do E-book e ainda garantirá acesso a VÍDEOS EXCLUSIVOS com os primeiros passos com Excel.

Se você não lembra nada de Excel ou quer aprender do ZERO, esta é sua chance. Acesse o link, inscreva-se e aproveite este material GRATUITO.