EXCEL PRÁTICO! Subtração e Soma Juntos

É isso ai, estamos na aula 7 do curso de EXCEL PRÁTICO! Nesta aula falamos sobre o uso das fórmulas de Soma e Subtração juntas, em uma única planilha e na mesma célula. Acesse meu canal e acompanhe mais essa aula. Para acompanhar o curso completo, dê uma olhada aqui também.

Aproveito para indicar os cursos Excel do Básico ao Avançado. Clique no banner para saber mais:
banner excel com o Prof.

Assista todas as aulas para melhor compreensão. Dúvidas, sugestões ou para deixar sua opinião utilize as redes sociais:

Facebook TwitterInstagram

Anúncios

Você sabe o que é um doodle?

Lembrou das artes e animações comemorativas na página do Google, né? Sim, elas também são doodles, mas você sabia que esse tipo de arte gráfica já existia antes mesmo da criação da empresa? Destaco aqui esse texto (em inglês, sorry!) de leituras recentes e que apresenta como descoberta histórica uma série de doodles nas margens de manuscritos do século XIV.

A Wikipedia define doodle como um tipo de esboço ou desenho realizado ao acaso. Já o dicionário Oxford diz que doodles são desenhos grosseiros feitos de forma distraída. Essa “carga negativa” atribuída ao termo, perceptível na definição do dicionário inglês, aparece devido a forma como a palavra era empregada no século XVII. Nessa época doodle era o mesmo que tolo, simplório. Arriscaria dizer que essa escolha pela nomenclatura contribuiu em parte para que o desenho fosse até hoje considerado algo de menor valor em relação à escrita. O dicionário Cambridge é um pouco mais amigo. Em sua definição afirma que doodle é um pequeno desenho ou padrão produzido de formar despretensiosa, sem muito planejamento. Em bom português podemos traduzir como rabisco ou rascunho.

Leia o restante no blog da Pipa Comunicações

Sim, vale a pena ser professor

Se você me perguntasse há uns anos atrás, na minha época de faculdade ou terminando o Ensino Médio, se vale a pena ser professor, acho que a resposta seria um claríssimo NÃO! Será que vale a pena se sacrificar, sendo sempre minoria, dentro de um sala de aula onde a maioria não está muito interessada em te ouvir?

Bem, anos depois da graduação e com alguma gordurinha acumulada na vida (não apenas na região da barriga, mas também de experiência de vida), a resposta mudou. Não vou ser hipócrita e dizer que entrei nessa vida de Educador apenas pelo prazer pessoal. A oportunidade de encarar minha primeira turma veio “por acaso”. A grande diferença foi que, depois desse primeiro curso, minha vida mudou.

Acho até que a minha vida mudou mais do que a maioria dos que foram meus alunos até aquele momento, pois encontrei uma profissão a qual não precisaria chamar mais de Trabalho.

Claro que ser professor dá “trabalho” pra caramba. Mas, lidar com pessoas de um modo geral, já dá. Somando a isso preparar aulas, provas, corrigi-las, e ainda se preocupar com cada caso que aparece, se torna um peso, caso você não tenha uma certa aptidão pra coisa.

Em meus anos iniciais já lidei com turmas variadas. Algumas só com iniciantes, tendo que praticamente “alfabetizar” digitalmente pessoas de 12 a 70/80 anos. Os desafios de uma sala de aula são muitos. Quando cheguei ao nível superior, um pouquinho de calo já tinha se formado, e algumas surpresas já não espantavam tanto.

Hoje, imagens como a mostrada aí em cima me fazem sempre voltar ao encanto inicial que tive. O prazer em não apenas passar conhecimento aos alunos, mas de tentar auxiliar no crescimento individual de cada um. Cobrar também é uma forma de amar, chamar a atenção é mostrar que você se importa com aquela pessoa.

Ser professor é ser um pouco pai de cada aluno. E nisso, se aprende que há várias formas de se demonstrar afeto. O fato de ter me tornado pai praticamente na mesma época que me torneio professor me fez adquirir experiência conjunta, levando a sala de aula o lado paterno, e trazendo para cada o lado educador.

Espero ter paciência e perseverança nesta jornada, que ainda posso dizer estar no começo. Ainda espero manter a boa vontade, em não pensar mais no contra-cheque do que na missão dada. Tudo tem seu espaço, seu momento e sua importância. SIM, ainda vale muito a penas ser professor. E sempre valerá!